Siderúrgicas chinesas negam ter aceito ajuste extra da VALE

Siderúrgicas chinesas negaram nesta sexta-feira rumores de mercado de que teriam aceito o pedido da Vale por um ajuste adicional ao já obtido este ano para o minério de ferro, informou a revista financeira Caijing, citando agentes da indústria. A Vale tenta há meses sem sucesso um aumento suplementar ao ajuste concedido no início do ano, entre 65 e 71 por cento, depois que rivais da empresa brasileira conseguiram melhores ajustes da commodity com seus clientes, alegando gasto menor com fretes. "As empresas siderúrgicas chinesas encontram-se na impossibilidade de aceitar o aumento de preços exigido pela Vale", disse à revista o secretário-geral da China Iron and Steel Association, Shan Shanghua. Os comentários de Shan seguem várias notícias publicadas na China, de que cinco siderúrgicas locais teriam aceito o aumento suplementar. A Vale pediu um aumento entre 12 e 13 por cento a mais pelo minério de ferro vendido aos clientes asiáticos para vigorar ainda em 2008 e alinhar os preços da companhia brasileira aos praticados com clientes europeus. Executivos da Shagang Group, uma das empresas citadas que teria fechado um acordo separado com a Vale, não quiseram comentar o assunto nesta sexta-feira. (Reportagem de Alfred Cang)

REUTERS

10 Outubro 2008 | 10h39

Mais conteúdo sobre:
MINERACAO VALE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.