Siderúrgicas terão de comunicar aumentos ao governo

As siderúrgicas Gerdau, Belgo-Mineira e Barra Mansa, que estão sendo investigadas pelo governo por indícios de prática de cartel no mercado de vergalhões, terão de comunicar de agora em diante ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) as datas e os porcentuais de aumento de preços.A decisão foi anunciada pela Secretaria de Direito Econômico (SDE) do Ministério da Justiça. O objetivo, segundo a SDE, é evitar ações concertadas entre as siderúrgicas e aumentar a transparência de informações. Gerdau, Belgo-Mineira e Barra Mansa poderão receber multas diárias de R$ 106 mil (equivalente a 100 mil Ufirs), caso não cumpram a decisão.O setor de construção aprovou a medida. Em nota divulgada hoje, o presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP), Artur Quaresma Filho, classificou como "um gol da sociedade em defesa da concorrência".Representantes das três siderúrgicas foram procurados pela Agência Estado, mas não quiseram comentar o assunto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.