finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Siemens inaugura centro de pesquisas em 'smart grid'

Instalado em Curitiba, o centro de tecnologia de rede elétrica inteligente começa com 24 profissionais

EVANDRO FADEL / CURITIBA, O Estado de S.Paulo

20 de abril de 2012 | 03h06

A Siemens do Brasil inaugurou ontem, em Curitiba, o primeiro centro de pesquisa e desenvolvimento para smart grid (redes inteligentes de monitoramento de sistemas elétricos) da América Latina. "É a semente de um grande investimento para trazer mais know-how de redes inteligentes", afirmou o presidente da Siemens Brasil, Paulo Stark. As pesquisas serão desenvolvidas em um prédio do Parque Tecnológico da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR) e terão a contribuição de professores e alunos.

Segundo Stark, nos últimos dez anos, a empresa investiu US$ 700 milhões em pesquisas e desenvolvimento. Para os próximos cinco anos estão previstos outros US$ 600 milhões, entre eles os relacionados ao smart grid. A unidade inicia com 24 profissionais da Siemens, mas deve chegar a cem pessoas nos próximos três anos.

"A tendência é duplicar, triplicar", disse Stark. "Este novo centro de pesquisa e desenvolvimento nasce integrado à estratégia global da Siemens para soluções smart grid, desenvolvendo tanto soluções para os clientes do mercado brasileiro quanto soluções de aplicação global."

Gerenciamento. O executivo destacou que a empresa já vem desenvolvendo, em consórcio com o Centro de Pesquisas de Energia Elétrica do Sistema Eletrobrás (Cepel), uma nova plataforma de gerenciamento de todo o sistema elétrico nacional, que tem acrescentado novas matrizes energéticas e diversificado a distribuição, tornando-se cada vez mais complexo.

Com ele será possível integrar os quatro centros de operações regionais (Brasília, Rio de Janeiro, Recife e Florianópolis) e o nacional, permitindo uma linguagem única entre eles e respostas imediatas. "Garantirá mais confiabilidade ao sistema", disse. "Quanto mais robusto e inteligente, menos haverá riscos de blecautes." Consumidores com gastos maiores de energia já estão procurando os smart grid com o objetivo de um gerenciamento melhor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.