Siemens reestrutura ICN e cortará 2.300 empregos

A Siemens AG está reestruturando sua unidade ICN Networks, em um esforço de reduzir os custos, em meio às fracas condições de mercado. Em comunicado, a Siemens disse que planeja consolidar as operações da ICN, que vende equipamentos de telefonia fixa às operadoras. A Siemens combinará as três divisões da ICN, a Access Solution, Wireline Network Communications, e a Optical Networks. A companhia espera que essa medida resulte "em uma melhora significativa em sua posição de custos". Thomas Ganswindt, presidente da ICN, afirma que a ação concluirá o programa de reestruturação iniciado há mais de um ano. As novas medidas com relação à ICN terão efeito no início de novembro. A unidade registrou um prejuízo de 84 milhões de euros (US$ 82,1 milhões) no terceiro trimestre fiscal e a expectativa é de perdas maiores no quarto trimestre que termina em 30 de setembro de 2002. A reestruturação das operações da ICN custará 2.300 empregos da sede da unidade em Munique. Essa redução faz parte dos planos já anunciados pela Siemens de cortar cerca de 20.500 posições na ICN, ou aproximadamente 35% de sua força de trabalho original. A reestruturação total deverá reduzir os custos em 3,5 bilhões de euros (US$ 3,42 bilhões) até o final do próximo ano fiscal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.