Simon cobrará de Meirelles garantia para depósitos

O senador Pedro Simon (PMDB-RS) decidiu cobrar do presidente do Banco Central (BC), Henrique Meirelles - que irá amanhã à Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), no Senado - uma garantia do governo para os depósitos bancários de pessoas físicas, informou hoje a assessoria de imprensa do parlamentar. Meirelles comparecerá à CAE para falar sobre as medidas do governo de combate à crise financeira mundial. Autor de duas emendas à Medida Provisória (MP) 442, que amplia os poderes do BC em operações de redesconto ou em empréstimos em moeda estrangeira, Simon se diz preocupado com a proteção dos correntistas. "Existe um consenso entre os bancos centrais do mundo todo no sentido de oferecer garantias aos correntistas, evitando o pânico e assegurando a estabilidade do sistema financeiro", afirma. Uma das emendas do senador propõe que o governo ofereça garantia para depósitos bancários de pessoas físicas ou entidades sem fins lucrativos até o máximo de R$ 100 mil de pessoas jurídicas até R$ 250 mil, independentemente do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), já existente. A Resolução 3.400, do Banco Central, garante a cada depositante em conta corrente, conta poupança e outras aplicações, como CDBs, o reembolso de até R$ 60 mil para pessoas físicas ou jurídicas. Os fundos de investimentos não têm a garantia do FGC. Em outra emenda, Simon sugere que o presidente do BC compareça pelo menos uma vez por semana à CAE e à Comissão de Finanças e Tributação, na Câmara, para apresentar informações sobre a situação, as ações e as providências tomadas pelo governo, os recursos utilizados e o resultado alcançado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.