portfólio

E-Investidor: qual o melhor investimento para 2020?

Sinal da Petrobrás derruba juros

Taxa com vencimento em janeiro de 2010 rompe suporte gráfico de 9,60%; Bovespa também amplia queda

Denise Abarca, Claudia Violante e Silvana Rocha, O Estadao de S.Paulo

21 de março de 2009 | 00h00

Os juros futuros ampliaram as quedas no fim da tarde, ontem, reagindo à sinalização da Petrobrás de que os preços dos combustíveis podem cair em abril. Os principais contratos de DI projetaram taxas de um dígito e o vencimento de janeiro de 2010 rompeu o nível de 9,60%, considerado importante suporte gráfico. A taxa de janeiro de 2010 fechou em 9,57% e a de janeiro de 2011 em 9,95%. A mesma informação pesou negativamente sobre as ações da Petrobrás e ajudou a ampliar as perdas da Bovespa, na esteira do recuo dos índices acionários norte-americanos. Após três altas, o Ibovespa recuou 0,93%, aos 40.076,41 pontos. Contudo, na semana, a Bolsa paulista subiu 2,72%, ampliando o ganho no mês para 4,96% e o do ano para 6,73%. Em Nova York, as bolsas voltaram a cair, pressionadas pelo declínio dos papéis do setor financeiro, após a presidente da Corporação Federal de Seguro de Depósito (FDIC), Sheila Bair, reiterar que a falência de bancos nos próximos cinco anos deve provocar perdas de US$ 65 bilhões para os fundos da instituição. O dólar subiu 0,71%, a R$ 2,264 no balcão, mas segue em baixa de 4,51% no mês e de 3,04% no ano

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.