finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Sinal de corte de juro nos EUA impulsiona mercados europeus

As ações européias avançaram 2,67 porcento nesta quarta-feira, impulsionadas por um rali atrás depapéis de bancos e seguindo a valorização em Wall Street, ondea esperança de um corte de juro animou investidores. O índice europeu FTSEurofirst 300 alcançou sua maior altapercentual diária desde abril de 2003, encerrando a sessão em1.501 pontos. Os principais índices das bolsas da Inglaterra,da Alemanha e da França avançaram entre 2,3 por cento e 2,7 porcento cada. Os bancos foram os que mais subiram, com o suíço UBSganhando 6,65 por cento, o britânico Barclays disparando 5,73por cento e o francês BNP Paribas marcando alta de 3,68 porcento. Os mercados globais foram impulsionados pela esperança deum novo corte na taxa de juro norte-americano após comentáriosde Donald Kohn, vice-chairman do Federal Reserve, citando anecessidade de uma política monetária mais flexível. Antes disso, conversas sobre a formação de um investimentono banco suíço UBS impulsionou os mercados, assim como umrelatório no Wall Street Journal informando que o Citigrouprejeitou uma aproximação informal por uma proposta de umbanqueiro de investimento sobre uma fusão com o Bank of America. Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em alta de 2,7por cento, a 6.306 pontos. Em FRANKFURT, o índice DAX avançou 2,55 por cento, para7.723 pontos. Em PARIS, o índice CAC-40 subiu 2,34 por cento, para 5.561pontos. Em MILÃO, o índice Mibtel encerrou em alta de 1,85 porcento, a 29.470 pontos. Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou valorização de 1,64por cento, para 15.566 pontos. Em LISBOA, o índice PSI20 teve alta de 1,7 por cento, para13.096 pontos.

SITARAMAN SHANKAR, REUTERS

28 de novembro de 2007 | 17h04

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAEUROPAFECHA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.