Sindicato de auditores vai ao STJ contra corte de ponto

Segundo Unafisco, medida tem como objetivo impedir desconto dos salários dos auditores fiscais

Renata Veríssimo, da Agência Estado,

14 de abril de 2008 | 19h56

O Departamento de Assuntos Jurídicos do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Unafisco) ingressou na tarde desta segunda-feira, 14, com um mandado de segurança, com pedido liminar, no Superior Tribunal de Justiça (STJ), contra a decisão do ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, de cortar o ponto dos grevistas.          Veja também: Reuniões de auditores indicam que greve pode continuar Governo vai cortar ponto de grevistas Segundo o Unafisco, a medida tem como objetivo impedir o desconto dos salários dos auditores fiscais desde o início da paralisação, no dia 17 de março, até a data desta segunda, quando foi publicada no Diário de Justiça a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, que suspendeu a liminar que impedia retaliações contra os auditores em virtude da greve. Para o Unafisco, a ordem do Ministério do Planejamento não pode retroagir à data da decisão do STF.Até as 19h15, 74,69% dos votos apurados nas assembléias realizadas nesta segunda em todo País são pela manutenção da greve nos moldes atuais. O Unafisco informou que este porcentual representa 1.638 votos. Mantida a média de votação das últimas assembléias, já significam mais da metade dos 3 mil auditores esperados para a votação. Segundo o sindicato, pelas experiências passadas, esse resultado não deve se alterar até o final da apuração, o que deve ocorrer somente terça-feira, 15.      

Tudo o que sabemos sobre:
Unafiscogrevecorte do ponto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.