Sindicato de Michigan rejeita acordo provisório com GM

Metalúrgicos rejeitaram acordo provisório firmado pelo Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Automobilística dos EUA (UAW na sigla em inglês) no Estado de Michigan com a General Motors (GM), informou o jornal Detroit News.A UAW estabeleceu um prazo até 10 de outubro para obter uma resposta dos representantes locais dos seus 73 mil membros que trabalham na GM. Cerca de 1.100 dos 1.400 trabalhadores na fábrica de motores da montadora em Romulus votaram sobre o acordo, e pouco mais da metade o rejeitou. O presidente da base local da UAW, Larry Long, disse estar surpreso com a opinião dos colegas sobre o pacto firmado com a direção da GM em 26 de setembro. "Não posso definir com exatidão o que aconteceu", afirmou.O acordo inclui garantias de que a GM manterá suas fábricas abertas, inclusive a de Romulus. Os trabalhadores da fábrica de Massena, NY, que será fechada em dezembro, votaram contra o acordo na quarta-feira, segundo o Detroit News. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.