Sindicato fará protesto contra demissões na CSN

Siderúrgica chegou a ameaçar a demissão de 1,2 mil trabalhadores neste mês e outros 1,8 mil em janeiro

Natália Gómez, da Agência Estado,

19 de dezembro de 2008 | 11h42

Os trabalhadores da usina da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) em Volta Redonda (RJ) farão um protesto nesta sexta-feira, 19, em frente à fábrica para protestar contra a demissão de 400 empregados, anunciada nesta semana. Segundo o diretor de comunicação do Sindicato dos Metalúrgicos da Região Sul Fluminense, Carlos Pinho, a empresa chegou a ameaçar a demissão de 1,2 mil trabalhadores neste mês e outros 1,8 mil em janeiro, mas ainda não há qualquer decisão neste sentido.Procurada, a CSN informou que está antecipando demissões de rotina que aconteceriam em dezembro e janeiro e que a iniciativa não tem relação com a crise econômica.De acordo com Pinho, a demissão de 3 mil trabalhadores ocorreria se o sindicato não aceitasse a redução dos benefícios dos trabalhadores, que voltariam aos níveis previstos pela lei. A siderúrgica também propôs o aumento do turno de trabalho de seis para oito horas.  Para Pinho, a demissão de 400 trabalhadores nesta semana foi anunciada para pressionar o sindicato a ceder na negociação pelos direitos, mas os trabalhadores não estão dispostos a fazê-lo, segundo ele. Na segunda-feira, o sindicato promoverá uma passeata e uma audiência pública na Câmara Municipal para debater o assunto.

Mais conteúdo sobre:
CSNdemissões

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.