Sindicato pede estabilidade

Representantes do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos (SP) reivindicam a estabilidade no emprego dos 9 mil trabalhadores da fábrica da General Motors no município por até dois anos. O pedido foi apresentado ontem em uma reunião com representantes da empresa. O encontro foi pedido depois da entrevista dada na terça-feira pelo presidente da GM brasileira, Jaime Ardila, que falou do atraso nos investimentos na linha de produção de São José dos Campos por causa da crise financeira global da montadora.Segundo o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Vivaldo Moreira Araújo, a categoria quer transparência nos valores anunciados para investimentos. Há um ano, o grupo anunciou que a fábrica de São José receberia um aporte de US$ 500 milhões para produção de dois dos cinco novos modelos que seriam lançados no País até 2012. Araújo quer que a GM assine um acordo de estabilidade, diante das afirmações feitas pelo presidente da GM de que a crise da matriz não afetará o Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.