Sindicato prevê álcool a R$ 1,70 no Carnaval

O preço do álcool pode chegar a R$ 1,70 no Carnaval para o consumidor se continuar subindo no ritmo atual, advertiu nesta sexta-feira a presidente regional do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo (Sincopetro), Ivanilde Vieira. O produto já acumula aumento de 25% nos últimos 20 dias e continua subindo, podendo atingir o patamar de preços praticado na entressafra do ano passado. Na época, o combustível chegou a faltar nos postos. "A situação, hoje, é bem diferente, pois há álcool estocado. Não é admissível que se aumente tanto", afirmou. Os reajustes são quase diários, segundo a sindicalista, que também é dona de postos. "Ontem (quinta-feira) recebi a R$ 1,19 e hoje estou pagando R$ 1,22 o litro." Os valores acabam sendo repassados para as bombas.Em Sorocaba, o combustível era vendido a R$ 1,45 em muitos postos. "Falei com outras regionais do sindicato e a situação está igual em todo o Estado." Ivanilde considerou "conversa fiada" a disposição do governo de intervir no mercado, reduzindo o percentual de mistura do álcool anidro na gasolina, que é de 23%."Todo mundo sabe que há 4,5 bilhões de litros em estoque, suficientes para abastecer o mercado. O que está havendo é especulação, ganância pura." Segundo ela, o dono de usina aproveita a entressafra e o período em que a população mais viaja para subir o preço.Mas os usineiros não seriam os únicos culpados pelos sucessivos aumentos. "Sei que muitas distribuidoras fizeram estoques com álcool adquirido a preços baixos e estão retendo o produto para simular escassez e, assim, ganhar com a alta." Ela disse que algumas distribuidoras sérias estão com problemas para obter o produto porque se negam a pagar os reajustes exigidos pelas usinas. A presidente do Sincopetro defendeu uma intervenção do Ministério Público Estadual na defesa do interesse do consumidor. Em nota, a União da Agroindústria Canavieira do Estado de São Paulo (Unica) informou que não admite comportamento especulativo. Segundo a entidade, na safra deste ano foram produzidos 15,9 bilhões de litros, 11,2% mais do que na safra passada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.