Sindicato promete fechar bancos da Avenida Paulista nesta quinta-feira

Promessa é parar atividades ao menos até o meio-dia, contra lei que regulamenta a terceirização de funcionários 

Caio Proença, especial para a Agência Estado,

03 de julho de 2013 | 18h38

O Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e região anunciou que dezenas de agências bancárias da região da Avenida Paulista ficarão fechadas na manhã desta quinta-feira, 4. A categoria promete paralisar suas atividades até o meio-dia, em ato contra um projeto de lei que regulamenta a terceirização de funcionários.

Segundo a presidente do sindicato, Juvandia Moreira, o projeto de lei isentaria empresas tomadoras de serviços de qualquer responsabilidade sobre os funcionários terceirizados. "Além de liberar a terceirização de atividades essenciais das empresas, o projeto de lei (PL) 4.330 acaba com a responsabilidade solidária. Isso equivale a dizer que, se a terceirizada não arcar com obrigações trabalhistas, as empresas não poderão nem ser cobradas na Justiça", disse.

Segundo Juvandia, o sindicato não pretende sair em passeata, mas irá se reunir com metalúrgicos em frente ao prédio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), na Avenida Paulista.

O projeto de lei deve ser votado na próxima terça-feira, 09, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), mas o governo só irá se reunir com as centrais sindicais no dia 10. "Queremos que suspendam da votação, tirem da pauta e seja colocado em negociação com as centrais sindicais", disse Juvandia.

O sindicato deve se unir à Central Única dos Trabalhadores (CUT) no dia 11 para o Dia Nacional de Luta, com mobilizações contra o PL 4.330, pela redução da jornada de trabalho e mais investimentos em transportes.

Tudo o que sabemos sobre:
protestosbancáriosAvenida Paulista

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.