"be water"

Coluna Leandro Miranda: como se moldar à nova economia após a covid-19?

Sindicato quer reintegrar demitidos com lesão pela Embraer

O Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos (SP) vai entrar, na próxima semana, com uma representação no Ministério Público do Trabalho pedindo a instauração de um inquérito civil público para a reintegração de todos os funcionários com lesões que foram demitidos pela Embraer. Em nota em sua página na internet, o sindicato diz que cerca de 200 demitidos com algum tipo de lesão ou doença ocupacional já procuraram assistência junto à entidade desde o dia 19 de fevereiro, quando a fabricante brasileira de aeronaves anunciou a demissão de 4.270 trabalhadores.Ontem, uma assembleia realizada na sede do sindicato reuniu os lesionados para orientar os trabalhadores. O sindicato convidou representantes da Delegacia Regional do Trabalho (DRT) e do INSS para participarem da assembleia, mas eles não compareceram.Na semana que vem, as secretarias de Saúde e Organização de Base do sindicato iniciam o atendimento individual de cada lesionado. Serão atendidos quatro metalúrgicos por dia. As informações serão integradas ao inquérito que pedirá a reintegração dos trabalhadores. No caso dos trabalhadores lesionados, a convenção coletiva da categoria garante estabilidade até a aposentadoria, diz o sindicato.Uma comissão de trabalhadores foi formada durante a assembleia e auxiliará o sindicato no trabalho de atendimento aos lesionados. Uma caravana de demitidos da Embraer sairá nesta sexta-feira (dia 13) de São José dos Campos para Campinas (SP). Os trabalhadores irão acompanhar a audiência de conciliação entre a Embraer e os Sindicatos dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Botucatu (SP), marcada para as 9 horas daquele dia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.