Sindicatos aceitam acordo com United Airlines

A United Airlines deu mais um passo em sua meta de reduzir os custos trabalhistas, após os mecânicos e carregadores ratificarem acordos que economizarão à companhia cerca de US$ 4,7 bilhões nos próximos seis anos. A votação ocorrida nesta manhã seguiu a aprovação por parte dos comissários de bordo anunciada ontem à tarde sobre um acordo que trará economias à empresa de US$ 1,9 bilhão durante o mesmo período. Cerca de 70% dos mecânicos e 83,2% dos carregadores votaram por ratificar o acordo, disse Joseph Tiberi, porta-voz da Associação Internacional de Mecânicos e Trabalhadores Aeroespaciais. Com relação aos comissários de vôo, 75% deles votaram pela ratificação, anunciou a Associação de Comissários de Bordo. A aprovação por parte de todos os três grupos, após o aval de pilotos, despachadores de vôo e meteorologistas, selaram a meta do grupo de reduzir os custos anuais trabalhistas em US$ 2,56 bilhões até 2008, ou US$ 15,4 bilhões no total. Os 18.000 comissários de bordo aceitaram um acordo que cortará 9% dos salários, alterará as normas de trabalho e diminuirá as férias. Com esse acordo, a United economizará US$ 314 milhões por ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.