Sindicatos discutem perdas do FGTS

Representantes das duas principais centrais sindicais do País anunciaram ontem um acordo para discutir em conjunto as perdas provocadas pelos planos econômicos no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). João Felício, da CUT, e Paulo Pereira da Silva, em nome da Força Sindical, pretendem se reunir até o fim do mês com os presidentes da República, do Congresso e do Supremo Tribunal Federal e discutir a questão pessoalmente.Pelos cálculos da Força Sindical, as perdas acumuladas desde 1990 com os planos Collor 1, Collor 2, Bresser e Verão chegam a 19.000%. "Queremos que o governo pelo menos reconheça essa dívida e negocie seu pagamento", afirmou Pereira.O acordo firmado ontem permitirá também que os grupos trabalhem em conjunto na campanha pelo aumento do salário mínimo em 2001 e nas reivindicações salariais de suas categorias com data-base até dezembro. "Agora, se alguma discussão emperrar, faremos pressão em conjunto", explicou Pereira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.