Sindicatos vão parar dia 10 para cobrar veto à Emenda 3

Dirigentes sindicais de todas as centrais de trabalhadores decidiram nesta quarta-feira, 4, em plenária realizada no Sindicato dos Bancários de São Paulo, realizar uma mobilização nacional no próximo dia 10 para pressionar o Congresso Nacional a manter o veto do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à chamada Emenda 3, inserida na legislação que cria a Super-Receita. Pela emenda, fiscais da Super Receita não poderão autuar empresas que desrespeitem a legislação trabalhista, alegando ser atribuição exclusiva da Justiça do Trabalho analisar o não cumprimento desta legislação. Os representantes da Força Sindical, Central Única dos Trabalhadores (CUT), Confederação Geral dos Trabalhadores (CGT), Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB) e Nova Central Sindical dos Trabalhadores (NCTS), presentes ao encontro, decidiram que, no dia 10, vários sindicatos deverão paralisar atividades de empresas e serviços públicos por até três horas. "Manifestamos nosso repúdio e o desejo que o Congresso mantenha o veto do presidente Lula à Emenda 3", disse o secretário-geral da Força, João Carlos Gonçalves, o Juruna. Também no dia 10, um grupo de sindicalistas vai se reunir em Brasília com o ministros da Fazenda, Guido Mantega, da Previdência, Luiz Marinho, e do Trabalho, Carlos Lupi, além do secretário da Super-Receita, Jorge Rachid, para debater uma nova legislação para substituir a Emenda 3 e, assim, tentar firmar um consenso com os representantes empresariais, defensores da Emenda 3.

Agencia Estado,

04 Abril 2007 | 16h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.