SindusCon revisa para cima previsão de crescimento

O Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP) deve revisar, pela segunda vez no ano, a projeção de crescimento do produto interno do setor em 2004. Dessa vez, contudo, a revisão deverá ser para cima.A expectativa é de que a entidade divulgue o novo índice ainda neste mês e retome a previsão de crescimento de 4,5%, anunciada no início do ano, em decorrência dos sinais de recuperação da economia e das medidas de incentivo à construção anunciadas pelo governo federal.Antes da divulgação dos resultados do Produto Interno Bruto (PIB) no acumulado do primeiro trimestre, a entidade trabalhava com perspectiva de incremento de 4,5% do setor.A retração de 2,3% verificada pela construção nos primeiros três meses, em comparação a igual período do ano anterior, entretanto, levou o SindusCon-SP a baixar a projeção para 3,7%. Em 2003, a indústria da construção registrou o pior resultado dos últimos 12 anos, com queda de 8,6% no produto interno.Otimismo contidoEntre os construtores, o otimismo em relação ao futuro do setor ainda é contido. De acordo com a 20ª Sondagem da Indústria da Construção Civil, elaborada pela GVconsult com base nos dados do SindusCon-SP e referente a agosto, os empresários estão mais animados em relação à economia do País, mas ainda não perceberam os resultados no desempenho de suas empresas. Este indicador, na sondagem de agosto, apresentou melhora de 8,3% em comparação à última pesquisa, mas ainda é desfavorável.Para os próximos meses, aponta a sondagem, os construtores mantêm essa postura cautelosa. Embora a expectativa de melhora na economia tenha crescido 35% em comparação à pesquisa de agosto, o empresariado se manteve cético em relação ao desempenho do setor, sobretudo por conta das perspectivas de aumento de custos, puxado por algumas commodities, especialmente o aço.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.