coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Sistema elétrico está equilibrado e com sobras, diz CMSE

O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) emitiu nota nesta quarta-feira, 12, reafirmando que o sistema elétrico apresenta-se estruturalmente equilibrado e com sobras, devido à ampliação das capacidades de geração e transmissão no País. De acordo com o documento, considerando um risco de déficit de 5%, há um excedente de 6.200 megawatts (MW) médios no sistema, equivalentes a 9% da carga de 67.000 MW médios previstos para 2014.

EDUARDO RODRIGUES E NIVALDO SOUZA, Agencia Estado

12 de março de 2014 | 19h17

O comitê destacou que o sistema de alta pressão no oceano que impedia as chuvas sobre os principais reservatórios vem enfraquecendo. Nos primeiros 10 dias de março, as afluências verificadas na região Sudeste/Centro Oeste foram equivalentes a 61% da média histórica para o período, enquanto no Nordeste foram de 25%. No Sul (143%) e no Norte (117%) as afluências no mês estão acima da média histórica.

Além disso, o CMSE avalia que a garantia do suprimento está nas termelétricas em funcionamento, cujo uso deve ser intensificado "sempre que necessário, como complementação à geração hidrelétrica". "Portanto, a não ser que ocorra uma série de vazões pior do que as já registradas, evento de baixa probabilidade, não são visualizadas dificuldades no suprimento de energia elétrica no País em 2014", completa a nota.

Em documento anterior, o comitê usou o termo "baixíssima" para essa probabilidade de baixa vazão. O secretário de Energia Elétrica do Ministério de Minas e Energia, Ildo Grüdtner, leu a nota no auditório da pasta, mas se recusou a comentar o teor do documento.

Já o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, reafirmou, em nota, o posicionamento emitido pelo comitê. "Houve pequena melhora nas condições gerais de abastecimento, embora desejássemos um quadro ainda melhor, mas temos a tranquilidade de que não faltará energia no País".

A mensagem corrobora com a defesa do sistema feita também nesta quarta, 12, pelo o secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, durante audiência pública na Comissão de Serviços de Infraestrutura do Senado Federal. "Apesar do momento conjuntural ruim que o setor elétrico vem atravessando, o ministério se mantém firme no monitoramento de toda a situação. O sistema foi planejado para aguentar o estresse que está passando agora", disse o secretário.

Tudo o que sabemos sobre:
energiaComitê de Monitoramento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.