Sistema elétrico está fragilizado, diz técnico

O apagão desta segunda-feira em várias regiões do País revelou que o sistema elétrico nacional ?ainda está muito fragilizado?, segundo o engenheiro da Coordenação dos Programas de Pós-Graduação em Engenharia (Coppe) da UFRJ, Maurício Tolmasquim.Segundo ele, essa fragilidade faz com que ?qualquer problema localizado tome proporções nacionais?.A falta de investimentos em linhas de transmissão, de acordo com Tolmasquim, faz com que ocorram esses efeitos em cascata, ou seja, problemas em determinada região vão sobrecarregando as linhas e desligando o sistema.?Além do racionamento, este é mais um preço que o País está pagando pela falta de investimentos?, disse ele, que coordena o programa de planejamento energético da Coppe.Tolmasquim salientou, porém, que apesar do racionamento e dos problemas na transmissão terem essa ?causa comum?, dificilmente o apagão desta segunda vai levar a alguma revisão no prazo do fim da limitação do consumo de energia, marcado a princípio para fevereiro.?O racionamento está ligado estritamente ao nível dos reservatórios, não tem nada a ver?, explicou. Para Tolmasquim, o apagão desta segunda foi ?mais um sintoma da doença? do sistema elétrico nacional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.