Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Site tem lentidão para resgatar Nota Fiscal Paulista

Nunca o programa Nota Fiscal Paulista (NFP) liberou aos consumidores um valor tão robusto de créditos: R$ 760 milhões referentes aos gastos do segundo semestre de 2010. Consultar o extrato e creditar o dinheiro na conta corrente, porém, foi tarefa quase impossível para os usuários da NFP ontem.

Roberta Scrivano, O Estado de S.Paulo

20 de abril de 2011 | 00h00

Ao tentar acessar o site que traz o demonstrativo dos créditos e dá a alternativa de uso do dinheiro, o cidadão encontrava a seguinte mensagem: "Informamos a todos os usuários que o Sistema Nota Fiscal Paulista está apresentando lentidão em alguns acessos. Nossa equipe técnica está trabalhando para resolver o problema".

A Secretaria da Fazenda de São Paulo explicou, por meio da sua assessoria de imprensa, que o site "não tem nenhum problema", mas sofreu uma sobrecarga de acessos, o que deixou o "site lento". Segundo a secretaria, usualmente esse portal tem 3 ou 4 mil acessos por dia. Ontem foram pelo menos 200 mil.

Questionado se haverá algum investimento na plataforma online para que nas próximas vezes a lentidão seja evitada, Evandro Freire, um dos coordenadores do programa, afirmou que não há necessidade de aplicação de recursos para a melhora do portal. Segundo ele, a estratégia da secretaria é limitar o número de acessos em 50 mil nos dias em que os créditos são liberados. Esse método também foi aplicado ontem.

Diversos usuários da NFP que não conseguiram usar seus créditos ontem publicaram críticas ao programa no microblog Twitter. "Balanço do dia: resgatar os créditos da Nota Fiscal Paulista já é mais difícil do que agendar visto para os EUA", diz um dos internautas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.