Sites de seguros oferecem facilidades

Para encontrar informações sobre seguros na Internet, é preciso um pouco de paciência. No caso da cotação de veículos, a tarefa consiste em preencher pelo menos quatro páginas on-line para cadastro de dados do segurado, do carro, do condutor principal, dos filhos e dos demais condutores autorizados. Alguns sites exigem históricos de acidentes anteriores.Além disso, para obter êxito é preciso ter em mãos a apólice anterior e saber sua porcentagem de bônus - desconto concedido quando não há uso do seguro. Em caso de carros zero-quilômetro, é preciso digitar os dados da nota fiscal, sem necessidade de fazer vistoria até três dias após a compra. Já quando se trata de veículos zero-quilômetro importados, o consumidor tem que apresentar os dados da declaração de importação. "Muitas pessoas esquecem de falar do bônus, que pode chegar a 30% em cinco anos, porque desconhecem seu significado", argumenta o sócio-diretor da Fob, Marcelo Junqueira. Porém, a Internet oferece algumas vantagens. O presidente da Federação Nacional dos Corretores e Intermediários e da Federação Nacional dos Corretores de Seguros (Fenacor), Leôncio de Arruda, lembra que os sites oferecem acompanhamento pós-venda, abastecendo o cliente com notícias, lembretes, propostas de renovação e links para aviso de sinistro. Outro ponto favorável é a ligação direta com outros sites do setor.Sem esses instrumentos, a demanda poderia ser menor. O conteúdo torna-se, portanto, a principal arma dos intermediadores nesse novo canal de vendas. Porém, apesar das facilidades, "é melhor proceder com cautela, exigindo recibo, apólice, conceito e condições gerais do contrato", frisa o secretário-geral da Superintendência de Seguros Privados (Susep), Ricado Xavier.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.