Skaf não vê influência econômica nas eleições

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, não acredita que política econômica do governo federal tenha influenciado o resultado das eleições municipais. Ele acredita que as forças envolvidas no processo foram muito mais políticas do que econômicas. "O que contou mesmo foi o sentimento do eleitor e o perfil de cada candidato", afirmou. Skaf avalia que se o desempenho econômico tivesse influenciado os resultados, o governo federal teria saído com muito mais vitórias do processo. "Todos vemos que o País está crescendo", ressaltou. Skaf não acredita que o quadro político pós-eleições municipais seja suficiente para detonar uma mudança na política econômica. Para ele, o que deve ocorrer é a influência das eleições de 2004 nas disputas para governos e Presidência em 2006.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.