Só 11 PPPs estão em operação no Brasil

São Paulo, 16/11/2013 - Os projetos de Parcerias Público-Privadas (PPP) estão saindo em ritmo mais lento do que o esperado no Brasil. Um estudo realizado pelo Centro de Pesquisa do Insper revela que, de 177 iniciativas desde o início da lei, em 2004, apenas 19 tiveram contratos assinados e 11 estavam em operação até fevereiro deste ano. A pesquisa leva em conta as iniciativas dos governos estaduais e do Distrito Federal.

Agencia Estado

16 de novembro de 2013 | 08h49

As PPPs foram lançadas pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva como a solução para viabilizar grandes investimentos que o País precisa em infraestrutura. O modelo prevê que empresas privadas realizem obras ou prestem serviços e sejam remuneradas pelo poder público. Desde seu lançamento, várias prefeituras e governos estaduais se disseram a favor do mecanismo. Recentemente, o governo Dilma Rousseff anunciou que poderia recorrer às PPPs para transferir rodovias à iniciativa privada.

Apesar de todo o discurso favorável, o modelo de parceria com a iniciativa privada se mostrou mais complicado do que se imaginava. Os números de projetos de PPPs revelados pela pesquisa são baixos e ainda foram ajudados pela Copa do Mundo de 2014. Dos 19 contratos assinados, cinco são para estádios da competição. E, dos 11 projetos em fase operacional, três são de arenas.

As iniciativas dos projetos de Parcerias Público-Privadas (PPPs) se concentram em poucos Estados brasileiros. O levantamento do Centro de Pesquisa do Insper revela que São Paulo, com 45, Minas Gerais (18) e Pernambuco (17) lideram o ranking de

projetos desde o início da lei, em 2004, até fevereiro. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.(Luiz Guilherme Gerbelli)

Tudo o que sabemos sobre:
BRASILPPPS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.