Sob resgate, Portugal vai cumprir metas orçamentárias--premiê

Portugal vai cumprir suas metas orçamentárias sob um resgate de 78 bilhões de euros e ainda é cedo para considerar medidas de austeridade adicionais, afirmou o primeiro-ministro do país, Pedro Passos Coelho, nesta segunda-feira.

REUTERS

25 de junho de 2012 | 12h17

"Temos metas e objetivos a cumprir e os cumpriremos", declarou Passos Coelho ao Parlamento, rejeitando uma moção de não confiança ao seu governo de centro-direita apresentado pelo pequeno Partido Comunista.

"É muito cedo para discutir novas medidas de austeridade", acrescentou, apesar da visão de muitos economistas de que Portugal pode não conseguir cumprir suas metas orçamentárias e, portanto, ter de cortar mais gastos.

(Reportagem de Axel Bugge e Daniel Alvarenga)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROPORTUGALPREMIE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.