Sobe para 70% adesão à greve do BB em SP, diz sindicato

Subiu para 70% a adesão dos funcionários do Banco do Brasil (BB) na capital paulista, segundo o Sindicato dos Bancários de São Paulo. No município, a instituição financeira tem 6 mil funcionários.As principais agências do BB na capital estão com as atividades paralisadas. Nas agências da Avenida Paulista e Líbero Badaró, na região central da cidade, alguns funcionários e sindicalistas fizeram manifestações pacíficas durante todo o dia. Apenas os postos de auto-atendimento estão funcionando, mas os funcionários do banco garantiram que não haverá reposição nas máquinas, se a greve continuar.Logo mais, às 17 horas, os funcionários do BB realizam uma nova assembléia para definir se a greve terá continuidade amanhã. Um dos diretores do sindicato, Ubiratan Kuhlmann, afirmou que os trabalhadores do banco estão motivados a tentarem uma negociação até que o BB cumpra, pelo menos, a Convenção Coletiva da categoria, acordada com todos os bancos do setor privado."O BB apresentou uma proposta de quase Convenção. Alguém já viu uma mulher quase grávida?", ironizou Kuhlmann, que durante todo o dia esteve na porta da agência da Líbero Badaró onde trabalha como escriturário.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.