Sobeet aponta queda de investimentos para setor elétrico

O setor elétrico foi o destaque na queda dos Investimentos Diretos Estrangeiros (IDE), registrada no primeiro semestre deste ano pela Sociedade Brasileira de Estudos de Empresas Transnacionais e da Globalização Econômica (Sobeet). Enquanto os ingressos brutos de IDE relativo à aquisição de participações acionárias apresentaram queda de 50% no primeiro semestre de 2003, em comparação ao mesmo período do ano passado, especificamente no setor elétrico a retração dos investimentos diretos estrangeiros foi de 68,7% no mesmo período ? a maior retração entre os setores analisados pela Sobeet.O setor de energia elétrica, que havia recebido US$ 1,257 bilhão de investimentos estrangeiros entre janeiro e junho de 2002, registrou no mesmo período deste ano a entrada de somente US$ 394 milhões. Ao mesmo tempo, as "repatriações de IDE" por empresas estrangeiras que atuam no Brasil cresceram dos US$ 37 milhões, registrados no primeiro semestre de 2002, para US$ 140 milhões no mesmo período deste ano. Os dados confirmam as afirmações de lideranças do setor elétrico de que os investimentos estão praticamente estagnados, principalmente devido às incertezas relacionadas ao novo modelo do setor elétrico.RetraçãoA redução da entrada de capital estrangeiro, que vem ocorrendo desde 2001, foi atribuída pela Sobeet ao "fraco desempenho econômico, tanto no Brasil como nos países-sede das transnacionais", em boletim divulgado pela entidade. A Sobeet informou ainda que contribuiu para a retração da entrada de IDE, em vários setores, "a indefinição dos marcos regulatórios", citando, além dos segmentos de geração, transmissão e distribuição de energia, as áreas de transportes e saneamento básico.Segundo o levantamento da Sobeet, os ingressos totais de IDE caíram no primeiro semestre para um total de US$ 4,9 bilhões, em comparação aos US$ 9,8 bilhões do mesmo período de 2002. Para o setor secundário, a queda foi de 46,5%, enquanto que no setor de serviços observou-se retração de 54,9%.No setor elétrico, a Sobeet havia registrado, no período entre 1997 e 2000 em pleno período de privatização das companhias elétricas , a entrada de US$ 2,9 bilhões por ano. Em 1997, ocorreu a maior entrada de Investimentos Diretos Estrangeiros no setor, de US$ 3,554 bilhões. No período de 2001 a 2002, com o fim das privatizações, a entrada de investimentos estrangeiros diminuiu para uma média de US$ 1,5 bilhão por ano. Ressalta-se que, dos cerca de US$ 1,5 bilhão registrados no ano passado, 82% desse valor foram internalizados no primeiro semestre.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.