Sobeet explica melhora das condições para Bolsa

O grande fluxo de recursos estrangeiros na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), em agosto, quando houve um saldo positivo de quase R$ 1 bilhão - resultado de compras de ações de R$ 4,6 bilhões e vendas de R$ 3,6 bilhões -, é o reflexo da queda das taxas de juros e do preço baixo das ações em dólar, disse o presidente da Sociedade Brasileira de Estudos de Empresas Transnacionais e da Globalização Econômica (Sobeet), Antônio Corrêa de Lacerda. Para o executivo, o custo das oportunidades para os investidores que aplicam na bolsa paulista caiu significativamente com a redução da Selic, a taxa básica de juros da economia. Segundo o executivo, esse é o motivo para o ingresso significativo de recursos em agosto, que, no acumulado dos primeiros oito meses do ano, soma um saldo positivo de quase R$ 3,5 bilhões. Esse montante é o maior saldo de estrangeiros (em reais) da história da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.