Sobeet prevê para este ano mesmo volume de investimento de 2004

O bom resultado do investimento direto estrangeiro em 2004, que fechou em US$ 18,166 bilhões, contra a previsão do Banco Central de US$ 17 bilhões, não motiva a Sobeet (Sociedade Brasileira de Estudos de Empresas Transnacionais e da Globalização Econômica) a rever sua projeção para 2005. O presidente da entidade, Antônio Corrêa de Lacerda, mantém a expectativa de que o IDE de 2005 seja novamente US$ 18 bilhões.Segundo ele, o resultado do ano passado é um forte indício de que a projeção está "no caminho correto". Em 2004, dos US$ 18 bilhões de IDE, um terço dos recursos entrou em função da operação de venda de ações da Ambev. Assim, disse Lacerda, a simples repetição deste volume já significaria aumento do IDE.Corrêa de Lacerda ponderou que a projeção de US$ 18 bilhões para 2005 parte do pressuposto de que a taxa de câmbio média seja de R$ 3,00. "Se a taxa continuar apreciada, esse volume será menor", afirmou. Para ele, a apreciação de 35% do real nos últimos 30 meses faz com que o Brasil perca competitividade na atração de investidores em relação a países, como México, Índia, Rússia, principalmente para fábricas voltadas para exportação.Crítico do atual patamar da taxa de câmbio, o presidente da Sobeet também considera um erro a alta de 0,50 pp da taxa básica de juros, que subiu para 18,25% ao ano. "Juros desta natureza são uma razão a mais para apreciar o câmbio", disse, ponderando que as "luzes amarelas de preocupação estão piscando".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.