Sobram vagas para qualificados

Treinamento é solução para conseguir contratar

STEFÂNIA AKEL, O Estado de S.Paulo

24 de agosto de 2012 | 03h10

A atendente geral Elexsandra Santos Silva, de 26 anos, começou a trabalhar aos 19. Depois de exercer as funções de auxiliar de limpeza e de empregada doméstica, ficou desempregada durante quatro meses neste ano. Segundo ela, não faltaram entrevistas de emprego no período. "Fiz muitas, mas ainda não tinha encontrado a colocação certa para mim", explica.

Mesmo sem ter qualificações, Elexsandra conseguiu, há uma semana, um emprego por indicação de uma prima. Desde o último dia 16, ela trabalha como atendente de um restaurante por um salário de R$ 700.

O local precisa de mais funcionários para acompanhar o aumento no número de clientes. "Contratei recentemente duas funcionárias, e agora estou procurando mais uma pessoa para trabalhar na cozinha", explica a proprietária, Wafa Chiminazzo.

Ela conta que também existem dificuldades por parte de quem quer contratar, principalmente para achar profissionais qualificados que ainda não estejam trabalhando. "Quando consigo encontrar, eles querem salários mais altos do que eu posso pagar", reclama.

Na falta de funcionários qualificados, Wafa acaba contratando pessoas sem experiência para treinar e, assim, preencher as vagas. Outra solução tem sido dar oportunidades para funcionários de outras áreas na cozinha, uma função que paga mais. "Estou sofrendo para conseguir alguém para cozinhar. Recebo muitos currículos, mas, quando ligo, a pessoa já arrumou emprego", conta ela, que, por causa disso, já colocou até anúncio em jornal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.