coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Sobretaxa ao aço causará perda de exportação de US$ 280 mi

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Sérgio Amaral, disse que as estimativas de perdas de exportações brasileiras em virtude das sobretaxas ao aço impostas pelos Estados Unidos estão estimadas em US$ 280 milhões em 2002 pelo Instituto Brasileiro de Siderurgia (IBS).Os dados foram entregues nesta segunda-feira a Amaral, durante almoço com a presidente do IBS, Maria Sílvia Bastos, e outros representantes da entidade. "Tudo isso vai ser objeto de análise por parte dos órgãos técnicos do ministério", afirmou Amaral. Ele disse que o Brasil está agindo como outros países para enfrentar o problema, privilegiando as conversas bilaterais e resguardando o direito de eventualmente apelar para a Organização Mundial do Comércio (OMC). Ele lembrou que o Brasil já suspendeu o sistema de licença automática para importação de aço e que eventuais novas medidas serão discutidas amanhã, na Camex.Amaral, criticou as declarações feitas na semana passada pelo secretário-executivo da Câmara de Comércio Exterior (Camex), Roberto Giannetti da Fonseca, segundo as quais as siderúrgicas brasieiras poderiam aumentar os preços de seus produtos no mercado interno, caso o governo elevasse a alíquota de importação para o produto. Segundo Amaral, declarações como essa "atrapalham" a discussão. "Ele falou em caráter estritamente pessoal e não dispunha dos dados de que nós dispomos", afirmou. Amaral recusou-se a fazer qualquer previsão sobre a decisão a ser tomada amanhã pela Camex sobre o assunto, por considerar necessário ouvir o que os outros ministrs têm a relatar. Ele esclareceu que o ministro das Relações Exteriores, Celso Lafer, apresentará um relatório sobre o que outros países estão fazendo em relação às medidas protecionistas americanas.

Agencia Estado,

25 de março de 2002 | 16h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.