Sobretaxa ao aço pode provocar boicote contra os EUA

A decisão dos Estados Unidos de sobretaxar a importação de vários tipos de aço, prejudicando inclusive as exportações brasileiras em US$ 80 milhões anuais, começa a provocar retaliações contra produtos norte-americanos. A Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT e os portuários, por exemplo, propuseram um boicote aos navios dos EUA que chegam ao Brasil pelo porto de Santos. A idéia da Confederação é que os portuários deixem de carregar e descarregar navios com bandeira norte-americana. A decisão será votada na próxima-segunda feira.Uma fonte do governo disse à Agência Estado ser bastante possível que o Brasil, por exemplo, deixe de comprar carvão dos EUA e que os consumidores, não só do País, passem a rejeitar produtos norte-americanos, a exemplo do que aconteceu no ano passado, quando o Canadá proibiu a compra de carne brasileira alegando, sem provas, suspeita de doença da vaca louca no gado nacional.Apesar das ações que começam a ser arquitetadas, como no caso dos navios, os Estados Unidos não temem um boicote. Na quarta-feira, o representante comercial dos Estados Unidos, Robert Zoellick, afirmou não acreditar que esse tipo de retaliação aconteça porque o empresário e o consumidor compram pensando em preço e qualidade do produto e não em litígios comerciais.O presidente da Confederação, Heiguiberto Guiba, disse em comunicado que irá a Brasília cobrar de parlamentares e do Instituto Brasileiro de Siderurgia (IBS) uma posição sobre a questão. "Se constatarmos que o problema não será resolvido e que a taxação imposta pelo governo americano será definitiva, partiremos, então, para o boicote", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.