Valéria Gonçalvez|Estadão
Valéria Gonçalvez|Estadão

Sobretaxa na importação de aço e alumínio vai gerar demissões no Espírito Santo

Paulo Hartung, governador do Espírito Santo, afirmou que sobretaxa vai diminuir competitividade de produtos brasileiros

Fernanda Nunes, O Estado de S.Paulo

09 Março 2018 | 21h15

RIO- A decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de adotar tarifas de importação no comércio de aço e alumínio prejudica diretamente a economia do Espírito Santo, segundo o governador Paulo Hartung (PMDB). Ele argumenta que a sobretaxa "encarecerá preços, diminuindo a competitividade de produtos" brasileiros.

O governador cita, especialmente, o comércio de placas e bobinas de aço como o mais afetado. E afirma que as medidas tomadas no mercado norte-americano devem gerar "diversos efeitos negativos, como desemprego".

+ Brasil diz que recorrerá da taxa do aço

A posição do Espírito Santo em relação ao comércio internacional norte-americano foi informada, em carta, ao ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Jorge de Lima.

+ ‘É uma visão muito simplória do comércio internacional’, afirma especialista sobre decisão dos EUA

"A produção de aço tem importância fundamental para a economia do Espírito Santo. Estudos realizados pela ArcelorMittal Tubarão (AMT) em 2016 mostram que a receita bruta da empresa representa 8,8% do PIB capixaba, tem efeito multiplicador com gastos com fornecedores e salários diretos da ordem de 11% do PIB estadual, gerando 6.365 empregos diretos e com uma cadeia de abastecimento que emprega 50 mil pessoas", traz a carta enviada ao ministro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.