Sobrou dinheiro no bolso de mais famílias do RJ em outubro

Em outubro, sobrou mais dinheiro no bolso das famílias da Região Metropolitana do Rio de Janeiro, segundo revelou pesquisa divulgada hoje pela Fecomércio - RJ. A pesquisa mostra também que, na faixa com renda de até oito salários mínimos mensais, "aumentou muito mais o porcentual" dos consumidores que destinaria parte desse excedente ao lazer.Entre os 3.121 consumidores entrevistados no levantamento, 24,91% disseram que sobraria dinheiro no fim de outubro, porcentual maior do que os 21,66% que deram essa resposta em setembro. Na faixa de renda acima de oito mínimos, esse porcentual foi de 33,83% em outubro, contra 28,91% de setembro.Já no grupo com renda de até oito mínimos, 18,51% informaram que sobraria dinheiro no fim de outubro, contra 16,47% do mês anterior. Na média, o dinheiro excedente seria destinado principalmente ao lazer (28,98%), seguido por economia para uma eventualidade (28,12%) e economia para consumir um bem no futuro (26,06%).Na faixa com renda acima de oito mínimos, as respostas foram um pouco diferentes: 34,58% disseram que pretendiam guardar o dinheiro para consumir no futuro e 30,32% planejavam guardar para uma eventualidade. Mas os consumidores com renda de até oito mínimos se preocuparam mais em gastar com lazer (29,35%) e guardar para uma eventualidade (26,54%).Na avaliação da Fecomércio-RJ da pesquisa, em nota divulgada pela instituição, "o comportamento do consumidor fluminense está diretamente relacionado à melhora da economia do país, com a elevação das horas trabalhadas e aumento da renda".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.