Sócio da Daslu volta a ser preso

Depois de quase um mês em liberdade, o empresário Antônio Carlos Piva de Albuquerque, irmão e sócio de Eliana Tranchesi na butique de luxo Daslu, está de volta à prisão. O empresário passou a noite na custódia da PF e foi transferido, nesta quarta-feira, 16, para o Centro de Detenção Provisória 2 de Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo. Ele retorna à cadeia porque teve cassado, pelo Tribunal Regional Federal, o habeas corpus que permitia responder a processo em liberdade. Piva de Albuquerque, sua irmã e mais cinco proprietários de importadoras são acusados de formação de quadrilha, falsidade ideológica e importação fraudulenta. Caso sejam condenados, os donos da Daslu podem pegar até 21 anos de prisão.Piva de Albuquerque deverá ficar preso por tempo indeterminado. Sua prisão só poderá ser revogada por determinação do Superior Tribunal de Justiça (STJ). A assessoria de imprensa da Daslu informou que a butique não vai se pronunciar sobre o fato. Não há informação sobre pedido de novo habeas corpus.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.