Sócio da malharia Mainz é condenado por sonegação

A Receita Federal informou hoje que o empresário Ivo Goulart, sócio-gerente da malharia Mainz Ltda, foi condenado pela Justiça Federal de Joinville, em Santa Catarina, a quatro anos e oito meses de prisão por sonegação de R$ 34,5 milhões em tributos. A decisão foi tomada pela Justiça no mês passado, mas, nesta segunda, a Receita fez questão de torná-la pública, divulgando uma nota oficial sobre o assunto. Segundo o documento, as fraudes foram realizadas pelo empresário com ajuda do contador da empresa, entre 1990 e 1993. Os dois teriam montado um esquema para diminuir a incidência de impostos e contribuições sobre o faturamento e o lucro, como Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), a contribuição ao Programa de Integração Social (PIS) e a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins). Para isso, eles reduziam o valor das receitas obtidas pela empresa, alegando que várias vendas tinham sido canceladas. "Porém, as investigações apuraram que as mercadorias foram efetivamente vendidas, pagas e não retornaram ao estoque da empresa, comprovando o golpe", afirma a nota. Segundo os técnicos da Receita, o contador também foi condenado a três anos e oito meses de prisão, por ser considerado co-autor.

Agencia Estado,

16 Maio 2005 | 21h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.