Sócios do Mercosul devem seguir regras, diz Lula a jornal

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que todos os membros do Mercosul devem seguir as normas do bloco, publicou neste domingo o jornal uruguaio El País. O comentário foi uma referência a queixas do Paraguai e do Uruguai, membros menos desenvolvidos do bloco, que ameaçam buscar acordos fora do Mercosul, com o objetivo de reduzirem assimetrias na região. Entretanto, as normas do Mercosul proíbem tais negociações bilaterais. Além dos dois países, também fazem parte do Mercosul Brasil, Argentina e Venezuela. "Na visão do Brasil, todos os membros do Mercosul devem estar satisfeitos com os benefícios e vantagens obtidos dentro do bloco. Só assim permanecerão engajados no processo de integração", disse Lula ao diário. Lula visitará na segunda-feira seu colega uruguaio, Tabaré Vázquez, buscando estreitar as relações entre ambos os países. O encontro acontece a poucos dias da chegada do presidente norte-americano, George W. Bush, a Montevidéu, uma visita que aumentou especulações de que o Uruguai poderia finalmente firmar um acordo de livre comércio com os Estados Unidos. "O Brasil tem dado claros exemplos de sua intenção de contribuir para a resolução do problema das assimetrias dentro do Mercosul. Durante a Cúpula do Rio de Janeiro, em janeiro último, aprovamos os primeiros projetos piloto do Fundo para a Convergência Estrutural, com o objetivo de beneficiar os sócios menores do bloco", disse Lula. A agenda de temas a serem discutidos entre os dois presidentes está aberta, disse o embaixador brasileiro, e, além de aspectos comerciais, incluirá assuntos de cooperação energética e de negócios brasileiros no Uruguai. Lula vai se reunir com Vázquez na casa presidencial de Anchorena, no Estado de Colônia, cerca de 180 quilômetros ao oeste de Montevidéu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.