Soja desperta compras e volta a subir na CBOT

Cenário: Paula Moura

O Estado de S.Paulo

20 de setembro de 2012 | 03h09

Após dois dias de queda, os preços da soja voltaram a subir na Bolsa de Chicago ontem. A chegada da safra americana ao mercado havia pressionado as cotações. Isso despertou o interesse de compradores e voltou a dar suporte aos preços. O contrato para entrega em novembro da oleaginosa avançou 1,80%, fechando a US$ 16,6950 por bushel. Nas duas últimas semanas, os preços da soja recuaram 9% e desencadearam compras de processadoras e importadores, segundo analistas.

Ontem, uma associação de Taiwan anunciou um leilão para a aquisição de 40 mil a 60 mil toneladas do produto. Investidores também compraram contratos com base em critérios técnicos, considerando o movimento de recuperação após a queda recente.

Também em Chicago, o trigo subiu 2,08%. Voltou ao foco dos participantes a estiagem que pode prejudicar lavouras em desenvolvimento na Austrália e o plantio da safra de inverno nos EUA. O milho subiu 2,23%, seguindo o movimento dos outros dois grãos.

Na Bolsa de Nova York, o cacau avançou 0,24%, com preocupações com uma possível redução da safra da África Ocidental devido ao clima seco. Já o açúcar perdeu 2,47%, fechando abaixo do nível psicológico importante para o mercado, de 19 centavos de dólar por libra-peso. Vendas de fundos pressionaram os preços do produto, que deve registrar grande excedente de produção neste ciclo. O suco de laranja terminou em alta de 0,08% e o café arábica voltou a cair (1,75%), com o embolso de lucros após os ganhos registrados ontem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.