bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Soja recua com projeção de safra recorde nos EUA

Cenário:

JOSÉ ROBERTO GOMES, O Estado de S.Paulo

11 de maio de 2013 | 02h05

A projeção de uma safra recorde nos Estados Unidos pesou sobre os preços futuros da soja ontem na Bolsa de Chicago. De acordo com o relatório mensal de oferta e demanda do Departamento de Agricultura do país, são esperados mais de 90 milhões de toneladas na temporada 2013/14. O contrato com vencimento em julho, que vinha trabalhando no positivo com os temores de estoques apertados no curto prazo, não se sustentou e fechou a sexta-feira com queda de 0,69%, a US$ 13,99 por bushel.

O milho também encerrou no vermelho, com perda de 1,93%. O governo norte-americano estimou que os estoques do cereal ao final da safra 2013/14 atinjam 50,90 milhões de toneladas, o maior nível desde 2005. O trigo, que também é usado para a fabricação de ração animal, seguiu o desempenho do milho e terminou com desvalorização de 2,66%.

Na Bolsa de Nova York, a valorização do dólar pressionou os contratos futuros do cacau, que fecharam no piso de US$ 2.300 por tonelada. Já o café caiu mais de 2% devido ao clima nas áreas produtoras do Brasil. Especulou-se que o tempo frio dos últimos dias pudesse prejudicar as plantações, mas as temperaturas não foram tão baixas como se previa, e os ganhos recentes foram devolvidos. O café para julho terminou cotado em 144,45 centavos de dólar por libra-peso.

O açúcar, sem novidades nos fundamentos, fechou a semana perto da estabilidade, assim como o suco de laranja. Os preços do algodão, por sua vez, caíram 1,64% com a expectativa de amplos estoques mundiais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.