Sorocaba terá três novos shoppings

Três grandes shoppings com inauguração marcada para os próximos 90 dias vão criar 25,7 mil empregos diretos e indiretos este ano em Sorocaba, a 92 km de São Paulo. Com investimentos somados de R$ 1,1 bilhão, os centros de compra abrirão 727 novas lojas na cidade, entre elas grifes ainda inéditas na região. De acordo com a prefeitura, os empreendimentos devem causar um impacto comparável ao da instalação da montadora japonesa Toyota no município, em 2012.

JOSÉ MARIA TOMAZELA , SOROCABA , O Estado de S.Paulo

14 de setembro de 2013 | 02h13

A cidade, de 600 mil habitantes, terá pela primeira vez grifes internacionais como Zara, Swarovski, Mac e Richards. Com a abertura dos novos centros de compra, a Associação Comercial de Sorocaba (Acso) prevê um aumento expressivo nas vendas no final de ano. O comércio se prepara para receber consumidores de outras cidades, atraídos pelas novas lojas.

O Shopping Cidade, que tem os grupos AD Shopping e Comask entre os empreendedores, será inaugurado no dia 26 deste mês, na zona norte, com 320 lojas, vinte restaurantes e seis salas de cinema. O Iguatemi Esplanada, do grupo Jereissati, incorporou o antigo shopping Esplanada e construiu nova estrutura na zona sul da cidade, dobrando o número de lojas para 400, além de 25 restaurantes e cinemas. A inauguração está marcada para 29 de outubro.

No dia 5 de novembro, entrará em operação o Pátio Cianê, no centro da cidade, com 207 lojas, cinemas e praça de alimentação. O shopping, da Saphyr e Hemisfério Sul Investimentos, ocupa o prédio restaurado de uma fábrica de tecidos de 1913.

De acordo com a Associação Brasileira de Shoppings Centers (Abrasce), das 29 unidades abertas ou que ainda serão inauguradas neste ano em todo o País, nove estão no Estado de Paulo e, destas, cinco na região de Sorocaba. A entidade considera também o shopping Catarina, em São Roque, e o Porto Miller, em Porto Feliz.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.