Soros critica atuação de Obama na crise financeira

O investidor bilionário George Soros, que ajudou o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, a levantar dinheiro para sua campanha, afirmou hoje que não está satisfeito com a forma como o presidente está lidando com a crise financeira.

AE-DJ, Agencia Estado

28 de fevereiro de 2010 | 14h10

Soros argumentou que o governo deveria ter assumido os bancos em vez de resgatá-los, uma decisão que, segundo ele, teria sido mais popular. "A solução que Obama encontrou para a crise financeira, que foi a de efetivamente resgatar os bancos e permitir que saíssem do buraco, não foi, na minha opinião, a solução correta", afirmou Soros em uma entrevista à rede de televisão CNN. "Ele deveria ter compulsoriamente reposto o capital que foi perdido".

O bilionário também disse que Obama estava enfrentando uma situação mais difícil depois de perder um assento estratégico no Senado, um movimento que pode representar um ponto de inflexão em sua presidência. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.