Southwest faz oferta de US$ 1,4 bi pela AirTran

NOVA YORK

, O Estado de S.Paulo

28 de setembro de 2010 | 00h00

A Southwest Airlines, a maior companhia aérea dos EUA em número de passageiros domésticos, anunciou planos para comprar a rival AirTran Holdings por US$ 1,4 bilhão, num movimento que poderá reanimar sua paralisada expansão internacional e intensificar a pressão sobre as empresas áreas na Costa Leste dos Estados Unidos.

Segundo a proposta, os acionistas da AirTran receberão US$ 3,75 em dinheiro e 0,321 ação da Southwest por cada ação da companhia, avaliando o negócio em US$ 7,69 por ação, um prêmio de 69% em relação ao preço de fechamento dos papéis da AirTran na sexta-feira.

Após o fechamento do acordo, previsto para ocorrer em meados de 2011, os acionistas da AirTran possuirão cerca de 7% da companhia combinada.

Expansão. O acordo definitivo marcaria a primeira fusão entre empresas aéreas low cost e a segunda grande aquisição da Southwest. O modelo de negócios da Southwest mudou nos últimos anos, enquanto a empresa focou sua atenção sobre as cidades maiores e buscou acesso aos mercados internacionais e acordos com outras companhias aéreas. No entanto, o crescimento da empresa foi afetado durante a recessão, e parte dos esforços de expansão da Southwest acabaram fracassando.

A compra da AirTran possibilitará o acesso da Southwest ao Caribe e ao México e representará um duro desafio para outras companhias aéreas, como a Delta Air Lines e a US Airways Group, que têm uma grande presença na Costa Leste dos Estados Unidos. Com a aquisição, a Southwest passará a empregar 43 mil pessoas e a operar em mais de 100 aeroportos. O negócio também motivará a compra de novos aviões, o que elevará a frota da companhia para 685 aeronaves. / DOW JONES NEWSWIRES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.