SP cassou a licença de 210 postos de gasolina em 2007

A operação "De Olho na Bomba", realizada pelos fiscais da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo para coibir fraudes na comercialização de combustíveis, fechou, em 2007, 210 postos em todo o Estado. De acordo com dados da secretaria, a estimativa de sonegação no setor é da ordem de R$ 200 milhões por ano.A Secretaria da Fazenda informa que apenas no mês de dezembro o Fisco paulista cassou a eficácia da Inscrição Estadual de 13 postos por comercialização de combustível adulterado. Dois foram cassados na capital, três na região de São José do Rio Preto (Palmeira d''Oeste, Meridiano e Uchoa), quatro no litoral (Praia Grande, Santos, São Vicente e Guarujá), dois na região de Ribeirão Preto (São José do Rio Pardo e Ipuã), um em Ilha Bela e um em Campinas. Desde o início das fiscalizações, em 2005, já foram lacradas bombas de combustível em 495 postos de São Paulo.A lista completa dos locais cassados está disponível para consulta no site da Secretaria da Fazenda (www.fazenda.sp.gov.br), na opção "consulta de postos cassados". As denúncias sobre postos suspeitos de comercializar combustível adulterado podem ser feitas na Ouvidoria da Secretaria da Fazenda, nos telefones 3243-3676 ou 3243-3683 ou ainda através do e-mail: ouvidoria@fazenda.sp.gov.brO Fisco paulista tem como parceiro nesta operação o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), o Instituto de Pesos e Medidas (Ipem), a Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon), a Agência Nacional do Petróleo (ANP), a Polícia Civil e a Polícia Militar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.