SP discutirá opções para JBS de Presidente Epitácio

O governo do Estado de São Paulo pode discutir alternativas para a reabertura da unidade do JBS em Presidente Epitácio, no interior de São Paulo, disse o deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o Paulinho, presidente da Força Sindical. Ele se reuniu hoje com o governador Geraldo Alckmin (PSDB) para discutir a questão. O frigorífico foi desativado no dia 1º de setembro e 1.200 funcionários foram dispensados.

ANA CONCEIÇÃO, Agencia Estado

20 de setembro de 2011 | 16h03

Na época do anúncio do fechamento, a companhia argumentou que a suspensão do abate na unidade se deu devido à ineficiência fiscal do Estado. São Paulo cobra ICMS dos bois que chegam do Centro-Oeste e não permite compensação de crédito concedido em outros Estados, segundo a empresa. A Secretaria da Fazenda paulista disse que o grupo teve impugnados diversos créditos de ICMS decorrentes de compra e transferência de carnes, que se traduziram em débitos fiscais e essa situação determinou a suspensão das devoluções dos créditos e ICMS acumulados.

De acordo com o parlamentar, o governador sinalizou que pode discutir "individualmente" a situação da unidade, mas ainda não ficou acertado quais alternativas seriam dadas à empresa para reabrir o frigorífico. Na próxima semana, ambos voltam a se reunir para discutir a questão. "Há margem para negociação. Caso contrário, continuaremos a pressionar o governo para que encontre alternativas para a unidade", afirmou Paulinho. Participaram do encontro o secretário da Fazenda, Andrea Calabi, e o presidente da Federação dos Trabalhadores da Alimentação do Estado de São Paulo, Melquíades de Araújo.

Tudo o que sabemos sobre:
JBSAlckminPaulinhoForça Sindical

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.