SP e Rio despencam no ranking de cidades mais caras

Capital paulista ocupa a 62ª posição neste ano; primeiro lugar fica com Moscou

Agencia Estado

18 de junho de 2007 | 14h16

São Paulo e Rio de Janeiro caíram mais de 20 posições no ranking anual das cidades mais caras do mundo na percepção de moradores estrangeiros, divulgada nesta segunda-feira, 18, por uma empresa internacional de consultoria.São Paulo, que ficou na 34ª posição no ano passado, passou este ano para a 62ª na lista e o Rio de Janeiro, na 40ª posição em 2006, passou para a 64ª colocação na lista da Mercer Human Resource Consulting, que incluiu um total de 143 cidades em todo o mundo."Embora o real tenha se mantido estável em relação ao dólar americano nos últimos 12 meses, as cidades brasileiras pesquisadas caíram no ranking para dar lugar a cidades européias que estão subindo por causa do fortalecimento do euro", disse o site da empresa que compilou a lista.Moscou foi considerada a cidade mais cara do mundo pelo segundo ano consecutivo. Londres ficou em segundo lugar, subindo três posições em relação ao ano passado."A valorização do rublo em relação ao dólar americano, combinada ao crescente custo de moradia, elevou os custos para estrangeiros em Moscou", disse Yvonne Traber, gerente de pesquisa da Mercer.Seul, Tóquio e Hong Kong ficaram em terceiro, quarto e quinto lugar na lista de cidades mais caras. No outro extremo, ficou Assunção, a capital paraguaia, considerada a cidade mais barata das 143 pesquisadas em seis continentes, e pelo quinto ano consecutivo.O estudo leva em conta o preço de 200 itens, tais como moradia, vestimenta e alimentos. O aluguel mais caro encontrado foi o de um apartamento de luxo de dois dormitórios, mobília não incluída, em Tóquio - o equivalente a quase R$ 8 mil por mês. E a moradia mais barata na pesquisa foi em Johannesburgo, na África do Sul, ao custo equivalente a R$ 1,8 mil.Um cafezinho em Moscou custa cerca de R$ 12, enquanto em Buenos Aires o preço é inferior a R$ 3,70.EuropaNa Europa, o euro mais forte elevou o custo de vida em muitos países - principalmente na Alemanha e na Espanha. Seis cidades européias estão entre as dez mais caras do mundo.A capital de Israel, Tel Aviv, está sendo considerada a de custo de vida mais elevado no Oriente Médio, tendo passado da 24ª posição em 2006 para a 17ª neste novo estudo.Cidades nos Emirados Árabes Unidos como Dubai e Abu Dhabi, caíram no ranking em grande parte porque sua moeda está vinculada ao dólar americano, que está debilitado, de acordo com o estudo.ÁsiaQuatro das dez cidades mais caras estão na Ásia. Na África, a maior cidade de Camarões, Douala, se mostrou a de custo de vida mais elevado do continente (em 24ª posição).A capital do Zimbabwe, Harare, foi excluída da pesquisa deste ano pois enfrenta uma grave crise econômica, com o índice de inflação mais alto do mundo, no patamar de 3.714% ao ano. Nova York foi considerada novamente a cidade mais cara da América do Norte, mas caiu da 10ª para a 15ª posição no ranking. Outras cidades americanas também caíram na lista da Mercer."A mudança reflete uma reviravolta na situação vivida nesta época do ano passado, quando a maioria das cidades dos Estados Unidos subiram no ranking por causa da força do dólar", disse Powers.Assim como Assunção, estão no fim da lista Karachi, no Paquistão (em 142º lugar) e Quito, capital do Equador (em 141º lugar).CIDADES MAIS CARAS1º Moscou 2º Londres3º Seul4º Tóquio5º Hong Kong6º Copenhagen7º Genebra8º Osaka9º Zurique10º Oslo62º São Paulo64º Rio de Janeiro143º AssunçãoFonte: Mercer

Mais conteúdo sobre:
rankingcidades caras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.