SP tem cesta básica mais cara pelo 5º mês consecutivo

A cidade de São Paulo apresentou a cesta básica mais cara do Brasil pelo quinto mês consecutivo, apesar de seguir a tendência de queda verificada em 14 das 16 capitais pesquisadas pelo Dieese em junho. De acordo com informações da Pesquisa Nacional da Cesta Básica da instituição, divulgada nesta terça-feira, o custo médio da cesta na capital paulista atingiu R$ 172,31 no mês passado, baixa de 3,73% sobre o valor de maio.O levantamento mostrou que o segundo maior custo da cesta foi apurado em Porto Alegre, com R$ 168,33. Os menores valores foram encontrados em Aracaju, com R$ 134,25; Fortaleza, com R$ 137,18; e Natal, com R$ 137,83. Em Brasília, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, os preços médios foram de R$ 163,52, R$ 165,07 e R$ 159,97, respectivamente.Para o Dieese, cinco itens foram os grandes responsáveis pela queda em junho na cidade de São Paulo: tomate, com queda de 24,77%; batata, com -11,11%; feijão carioquinha, com -7,92%; açúcar refinado, com -1,19%; e café, com -0,31%. Na comparação com junho de 2005, o levantamento mostrou que apenas dois produtos ficaram mais caros: açúcar, com 36,07%; e a banana, com 7,22%. Os outros 11 componentes da cesta tiveram queda: batata (-24,61%), tomate (-23,04%), arroz (-10,29%), feijão (-10,18%), óleo de soja (-9,50%), farinha de trigo (-8,47%), manteiga (-6,92%), pão (-4,48%), carne (-2,11%), café (-1,68%) e leite (-0,64%). Segundo o Dieese, as "boas safras" do arroz, feijão, tomate e batata permitiram o aumento da oferta e fortes reduções anuais nos preços destes itens.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.