SP terá juro zero para novos caminhões no Porto de Santos

Caminhoneiros que atuam na área não pagarão os juros do financiamento, apenas o valor do caminhão; projeto piloto será lançado em setembro 

Wladimir D'Andrade, da Agência Estado,

16 de agosto de 2012 | 14h26

SÃO PAULO - O vice-presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) e diretor de relações governamentais e institucionais da MAN Latin America, Marco Antônio Saltini, afirmou nesta quinta-feira, 16, que o governo do Estado de São Paulo lançará em setembro um programa piloto no Porto de Santos para a renovação da frota de caminhões que atuam na área.

Durante workshop no 22º Congresso da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), em São Paulo, ele disse que o governo paulista vai destinar R$ 45 milhões para financiar o equivalente pago pelo caminhoneiro ao aderir a linha de crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para compra do caminhão.

Com isso, o governo estadual, na verdade, vai equalizar a taxa de 5,5% ao ano da linha do BNDES para que o caminhoneiro pague apenas o valor principal do veículo. Saltini explica que, na prática, o caminhoneiro no Porto de Santos não pagará os juros do financiamento, apenas o valor do caminhão.

De acordo com o diretor da MAN, o projeto piloto começará com mil caminhões e como contrapartida o caminhoneiro deverá destinar o veículo antigo a um programa de reciclagem. "O compromisso do caminhoneiro é entregar o seu caminhão velho para destruição. Por incrível que pareça, tem caminhão no Porto de Santos com porta de cimento", disse. O prazo para amortização do financiamento será de 96 meses.

Saltini disse estar confiante no sucesso do programa. "O caminhoneiro hoje só trabalha 15 dias, porque o caminhão fica parado os outros 15 do mês na oficina. Com o caminhão novo, o rendimento dele será maior", afirmou. De acordo com ele, caso o programa seja bem sucedido, poderá ser estendido para todo o Estado.

Tudo o que sabemos sobre:
SPcaminhõesPorto de Santos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.