coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

SPB tem pouco efeito sobre aplicações

A entrada do novo Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB), no dia 22 de abril, trará algumas alterações para os investidores, principalmente para quem aplica em fundos de investimento. Mas nem todos os fundos serão afetados.Regra geral do SPB, as carteiras dos fundos de investimento poderão oferecer rendimento ao investidor apenas se os recursos estiverem disponíveis efetivamente. Ou seja, o valor aplicado deve estar na conta corrente em dinheiro ou ser resultado de uma Transferência Eletrônica Disponível (TED). Não serão remuneradas depósitos em cheques. Para estes valores bloqueados, as instituições financeiras poderão oferecer agendamento de aplicações - DOCs ou depósitos em cheques de acordo com seu critério.Esta alteração não deve mudar as regras da maioria dos fundos, já que trata-se de uma prática comum no mercado. "As alterações ocorridas ou que ainda serão implantadas nos fundos já foram comunicadas aos investidores até o final de fevereiro", afirma o vice-presidente da Associação Nacional dos Bancos de Investimento (Anbid), Marcelo Giufrida.Para os investidores da caderneta de poupança continuam valendo as mesmas regras. Já as aplicações em Certificados de Depósitos Bancários (CDBs) e Recibos de Depósitos Bancários (RDBs) poderão ser efetuadas, mesmo que os recursos não estejam disponíveis em dinheiro na conta corrente, como um cheque bloqueado aguardando compensação. Porém, nestes casos, as instituições financeiras poderão oferecer um ganho diferenciado das aplicações também feitas em CDBs e RDBs, mas em dinheiro.

Agencia Estado,

22 de março de 2002 | 16h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.