''''Speed Racer'''' terá equipe da Petrobrás

No filme, carro da estatal será movido a biocombustível

Nicola Pamplona, RIO, O Estadao de S.Paulo

30 de janeiro de 2008 | 00h00

Uma equipe brasileira, com carros movidos a uma misteriosa fonte de energia, estará no encalço de Speed Racer no longa-metragem que estréia nos Estados Unidos no dia 9 de maio. Trata-se da Petrobrás Bioenergy, a mais recente estratégia de marketing global da estatal petroleira, em parceria com o estúdio Warner Bros. e a distribuidora Village Roadshow Pictures. O filme, escrito e dirigido pelos irmãos Wachowski, responsáveis pela trilogia Matrix, traz para a tela o famoso corredor criado na década de 60 pelo desenhista japonês Tatsuo Yoshida."Fomos procurados pela Warner, que queria entrar no mercado latino-americano e estava em busca de uma empresa de energia para participar do Speed Racer", conta o gerente de publicidade e promoções da Petrobrás, Luiz Antônio Vargas. "Mas não queríamos aquela inserção tradicional, aparecendo apenas quando um personagem fosse abastecer o carro." Segundo ele, a sugestão da criação de uma equipe de corrida que usa combustível renovável foi prontamente aceita pela produção do longa.A presença da equipe Petrobrás Bioenergy - e de painéis com a marca da empresa - nos mirabolantes circuitos criados pelos irmãos Larry e Andy Wachovski custará à estatal cerca de R$ 3,6 milhões, ao câmbio de hoje.A Warner receberá o equialente a US$ 1 milhão após a aprovação das cenas pela companhia. Os R$ 2 milhões restantes serão gastos em promoções com os clientes. Vargas diz que a Petrobrás poderá usar o modelo do carro que estará no filme em suas campanhas no Brasil e em outros países da América do Sul."É um gasto pequeno, se comparado aos preços da mídia comum, como veiculação de filmes publicitários na TV", comenta Vargas. A título de comparação, apenas no desfile das escolas de samba do Rio, a Petrobrás colocará R$ 6 milhões, por determinação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Com o filme, nossa marca vai correr o mundo", diz o executivo. A Petrobrás tem hoje negócios em 27 países e já investe em ações internacionais de marketing, como o patrocínio à equipe Williams, de Fórmula 1, e ao tradicional time de futebol argentino River Plate.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.