State Street pode comprar operações do Deutsche Bank

A State Street Corp., empresa norte-americana de serviços financeiros, confirmou especulações de que está em discussões para adquirir partes dos serviços de títulos globais do banco alemão Deutsche Bank AG. Na última sexta-feira, o Wall Street Journal informou que a State Street estava prestes a concordar sobre a compra da operação de custódia de títulos do Deutsche Bank, por aproximadamente US$ 1 bilhão. O acordo tornará a State Street na maior participante em serviços de custódia global, sobre os quais já ocupa o terceiro lugar no ranking mundial, com mais de US$ 6,2 bilhões em ativos de clientes. O Deutsche Bank ocupa o quinto lugar em custódia global, com aproximadamente US$ 4,2 bilhões em ativos de clientes, porém o novo CEO do banco alemão, Josef Ackerman, definiu essa atividade como não estratégica. A porta-voz da State Street não confirmou o preço divulgado pelo Journal e disse que a companhia ainda não divulgará os termos. O Deutsche Bank também confirmou as discussões com o State Street, as quais segundo o banco deverão ser finalizadas no quarto trimestre. O Deutsche Bank informou que as unidades incluídas na transação abrangem a custódia global, serviços de fundos globais, empréstimo de títulos globais, medição do desempenho global e pagamentos de benefícios, bem como a custódia doméstica e operações de compensação de títulos nos EUA e no Reino Unido. A oferta exclui a custódia doméstica na Europa Continental, América Latina e Ásia. Na semana passada, o Deutsche Bank anunciou o corte de 1.800 empregos e a redução de filiais domésticas para se reorganizar e reduzir os custos.

Agencia Estado,

18 de setembro de 2002 | 09h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.